Planta Tapete (Episcia Cupreata)

Eu não conhecia a episcia, ou planta tapete como é popularmente conhecida, até pouco tempo atrás. Quando a vi pela primeira vez já comprei um vaso, que aliás era de tamanho considerável, e eu não fazia ideia de onde ia plantar aquela folhagem linda de textura e cores exóticas, mas não resisti, tive que levar.

Planta Tapete - Episcia Cupreata
A textura e as cores da episcia

Logo depois de comprar já começou o dilema e passei a desenhar mentalmente um mapa da minha varanda e analisar onde ela ia caber. No fim eu tinha um único local para colocá-la, mas era perfeito e até hoje minha muda de episcia cupreata está em um daqueles vasos do tipo largo e baixo, ótimo para ela, que adora crescer lateralmente, espalhando-se. Eu a comprei já bem desenvolvida e depois que a trouxe para casa ela cresceu bastante, preenchendo todo o vaso.

Além de crescer bastante e aumentar o volume de folhagem, minha episcia também floresceu sem parar da primavera, quando a adquiri, até o fim do outono. Na primavera e verão ela tinha muitas flores vermelhas, já no outono nem tantas, mas estava sempre florida, pelo menos com uma flor aqui outra ali.

Sementes de Planta Tapete - Episcia Cupreata

Depois de cuidar, observar, pesquisar, aprender, fazer experiências e analisar os resultados, posso falar sobre essa criatura linda que é a episcia cupreata e passar um pouco de tudo que aprendi sobre ela.

Para comprar sementes de planta tapete (episcia cupreata) e começar seu cultivo acesse a LOJA.

Plantio

Desde que adquiri minha muda linda de episcia ela é cultivada no mesmo vaso grande, baixo e de boca larga. Esse é o tipo de vaso que recomendo para elas, já que são um tipo de planta que se espalha, desenvolvendo estolões e formando um tapete no vaso. O crescimento é predominantemente horizontal.

Sementes de Planta Tapete - Episcia Cupreata

No plantio aproveitei todo o substrato que veio no vaso original dela, preservando o torrão inteiro. O restante do vaso, que tem por volta de 4 vezes o tamanho do vaso original, foi preenchido com a seguinte mistura: partes iguais de substrato pronto de boa qualidade e húmus de minhoca, para cada 4 partes dessa mistura acrescentei uma parte de esterco bovino bem curtido e uma parte de areia de rio média.

A episcia cupreata gosta de substrato rico em matéria orgânica, por isso o húmus de minhoca e o esterco bovino. Além disso ela precisa de um substrato com boa drenagem, para que seja mantido levemente úmido entre regas, do jeito que ela gosta, sem prejudicá-la por excesso de umidade, por isso o uso da areia na mistura, deixando o substrato mais leve.

Sol

A episcia cupreata é uma espécie de meia sombra, que não gosta de sol forte nem por períodos prolongados. Ela deve ser mantida apenas no sol da manhã, à meia-sombra com muita claridade ou perto de janelas com sol filtrado.

Nas situações que ela pega mais sol, seja filtrado ou sol da manhã, ela irá florescer mais, porém o sol deve ser pouco e fraco, como já mencionei, o sol forte não fará bem para a folhagem e irá queimá-la.

Rega

A regra para a episcia é substrato levemente úmido, mas sem encharcar ou os ramos e raízes podem apodrecer. O substrato deve ter boa drenagem justamente para manter a umidade sem excessos.

Planta Tapete - Episcia Cupreata

A minha muda eu rego todos os dias em épocas de calor e a cada dois ou três dias nas épocas mais frias, mas é claro que isso deve ser analisado diariamente. São muitos os fatores que vão influenciar as regas e eles variam muito de um local para outro e das condições de cultivo, por isso não existe uma regra para a periodicidade.

Ao regar deve-se molhar apenas o substrato, evitando o contato da água com as folhas e flores.

Adubos

A episcia recebe os mesmos adubos que as demais plantas que eu cultivo, que são o adubo líquido e o leite diluído.

O adubo líquido é usado como foliar e nas regas uma vez por semana. Já o leite diluído uso apenas como foliar borrifando as plantas também uma vez por semana.

Sementes de Planta Tapete - Episcia Cupreata

Além desses adubos, que são usados regularmente, uso no plantio o esterco bovino e o húmus de minhoca como já mencionei.

Pragas

Felizmente eu não tenho nada para relatar aqui. Minha episcia nunca teve nenhuma praga ou doença. Ela é uma planta muito resistente e o cultivo é super simples, além do fato de ser ótima para quem não tem muito sol disponível, já que prefere meia-sombra.

De qualquer forma recomendo a leitura dos posts relacionados na categoria Pragas e Doenças para quem está tendo algum problema com ela.

Propagação

Estaquia

A episcia solta estolões assim como os morangos, o que torna a propagação dessa planta bem fácil se você já tem uma muda adulta.

Os estolões podem ser plantados diretamente no substrato, ainda conectados à planta mãe, e vão criar raízes, formando novas mudas.

Outra forma de propagar a episcia através dos estolões é cortando-os e colocando na água para enraizar. Fiz essa experiência e depois de 6 dias na água já era possível ver as raízes surgindo.

Planta Tapete - Episcia Cupreata
Muda de episcia enraizando na água

Depois de mais alguns dias plantei a muda no substrato, mas ela não se adaptou bem, então a coloquei de volta na água para se recuperar e desenvolver mais raízes. Quando ela já estava com um bom volume de raízes bem desenvolvidas eu plantei novamente.

Polinização

A episcia produz muitas flores vermelhas e tubulares da primavera até o início do outono e a polinização é bastante interessante. Os estames com pólen e o estigma surgem em momentos diferentes da formação da flor. Esse processo exige uma observação atenta para que a polinização seja bem sucedida.

Logo que a flor abre os estames estão bem nítidos e cheios de pólen, mas somente no dia seguinte é que surge o estigma. Nesse momento não se vê mais os estames e se estão levemente visíveis o pólen já não é mais viável, deve-se então usar o pólen de outra flor para polinizar. Também é possível recolher e guardar o pólen dos estames assim que surgem e aplicar no estigma da mesma flor quando ele estiver receptivo, mas só recomendo que isso seja feito se não houver outras flores abertas no momento.

Planta Tapete - Episcia Cupreata
Estames cheios de pólen na flor recém aberta
Planta Tapete - Episcia Cupreata
Estigma visível e receptivo

A maturação das cápsulas após a polinização demora muito. Leva alguns meses para que seja possível recolher as sementes e não adianta colher antes da hora porque as sementes não serão viáveis, então tenha paciência, muita paciência.

Planta Tapete - Episcia Cupreata
Cápsula de sementes se formando

Há duas formas de saber se as cápsulas já estão no ponto de colheita. Uma delas é esperar a cápsula abrir naturalmente e então recolher. Ela literalmente racha e expõe as sementes. Nesse processo algumas são perdidas, mas a quantidade de sementes dentro de cada cápsula é enorme, então muitas serão aproveitadas. Outra forma de saber é observando a cápsula que deve ficar mais macia ao ser apalpada e quando tocada desprende-se facilmente da planta.

Umas das flores que acompanhei desde o início foi polinizada em 20 de fevereiro e a cápsula só estava pronta para colheita no dia 4 de maio, mais de dois meses depois.

Germinação

A germinação das minúsculas sementes de episcia também é um pouco demorada e pode levar de 10 dias até 4 semanas em condições adequadas de cultivo.

As sementes de episcia precisam de calor e umidade equilibrada para germinar. Eu plantei usando minha estufa porque as temperaturas já estavam mais baixas. Fiz o plantio no dia 04 de maio e a germinação ocorreu no dia 26 de maio.

Planta Tapete - Episcia Cupreata
Semente de episcia cupreata
Planta Tapete - Episcia Cupreata
Muda recém germinada de episcia cupreata

As mudinhas são microscópicas e dá até medo de respirar em cima delas de tão sensíveis que parecem ser. Mas apesar de serem minúsculas a fofura é extrema e elas têm até pelinhos desde a germinação, isso se os seus olhos permitirem que você enxergue esse detalhe, eu só vi usando uma lupa (#senteodrama).

Para ler mais sobre o cultivo dessa e outras plantas, tirar dúvidas sobre pragas, defensivos, adubos e aprender mais sobre jardinagem acesse o Blog SABERES do JARDIM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
%d blogueiros gostam disto: