Trevo de 4 Folhas (Oxalis)

Depois do meu primeiro contato com o trevo de 4 folhas (oxalis) descobri tantas coisas interessantes sobre essa planta que não deixei mais de cultivá-la. Claro que essa espécie também se destaca pela sua beleza. Essa é uma planta linda que chama a atenção em qualquer lugar.

Além de toda a beleza dos trevos de 4 folhas eles são símbolos de sorte e é muito comum que se façam amuletos com eles, como o que é mostrado nesse post.

O trevo de 4 folhas mais comum é o que possui o centro todo escuro, oxalis tetraphylla.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla
Oxalis tetraphylla

Apesar de ser bem menos comum e difícil de ser encontrado, também há o trevo de 4 folhas que tem apenas um círculo mais escuro no centro das folhas, oxalis deppei.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis deppei
Oxalis deppei

Seja de um tipo ou de outro são belíssimas plantas, bastante resistentes e de fácil cultivo, mas é importante saber como plantar os bulbos e todas as necessidades que os trevos têm para que se desenvolvam plantas bonitas e saudáveis.

Acesse a loja Sementes do Jardim, clicando AQUI, compre bulbos de trevo de 4 folhas e comece o cultivo. 

Plantio

O plantio dos bulbos de trevo é bem simples, mas requer que alguns detalhes sejam observados para garantir o sucesso da brotação.

Recomendo usar uma mistura de uma parte de substrato pronto de boa qualidade e uma parte de húmus de minhoca para o plantio dos bulbos.

Trevos não precisam de muito espaço, mas devem ser plantados em um vaso pelo menos do tamanho dos tradicionais vasos de violeta, não menor do que isso, caso contrário será necessário fazer o replante algum tempo após a brotação, quando as mudas estiverem mais desenvolvidas. Apesar do replante ser uma possibilidade o ideal é plantar no vaso definitivo.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla

Ao preparar o vaso para o plantio deve-se preencher quase todo o vaso com a mistura de substrato, por volta de 2/3 do volume total. No substrato usado devem ser acomodados os bulbos. Sugiro no máximo 3 bulbos em um vaso do tamanho de violeta para que tenham espaço suficiente para se desenvolverem, sendo o espaçamento adequado de 5 cm entre eles. Os bulbos devem ser plantados com a ponta virada para cima, isso é muito importante. É da ponta que saem os brotos e da base que saem as raízes, por isso o posicionamento correto do bulbo é fundamental para o sucesso do plantio.

Após acomodar os bulbos no substrato deve-se cobri-los, preenchendo o restante do vaso e deixando as pontas dos bulbos levemente cobertas, sem que tenham uma camada de substrato muito espessa sobre elas. Uma camada que tenha por volta de 2 cm de altura é suficiente.

Após o plantio o vaso deve ser regado de maneira que todo o substrato fique levemente úmido, sem exageros. O vaso deve ser colocado em local que tenha sol da manhã, preferencialmente, ou sol do fim da tarde. A umidade deve ser sempre mantida sem exageros com o substrato levemente úmido até começar a ocorrer a brotação.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla

Se o vaso for deixado em local que não tenha sol direto em nenhum momento do dia pode ser usada uma cobertura de plástico filme, que vai ajudar bastante na manutenção da umidade e calor para a brotação dos bulbos. Essa cobertura, mesmo na situação de falta de sol direto, não é necessário ou indispensável, mas auxilia, porém ela não deve ser usada se o vaso pega sol, ainda que seja por pouco tempo. Quando o plástico filme é usado a rega ocorre apenas quando o substrato começa a secar e isso demora vários dias para ocorrer, dependendo da temperatura e umidade do ar, então é importante observar. A rega deve ser feita com borrifador já que a quantidade de água necessária é bem menor do que quando o vaso estão com o substrato completamente exposto. O ideal é levantar o plástico todos os dias, uma vez ao dia, ou pelo menos em dias alternados para arejar o vaso.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla

Por volta de 10 a 15 dias após o plantio dos bulbos a brotação deve começar a surgir. Quando os brotos estiverem maiores e as primeiras folhas completamente formadas e abertas o vaso deve ser colocado em local que tenha pelo menos 3 horas de sol da manhã ou da tarde, caso já não esteja nessa condição.

Deve-se tomar cuidado porque os trevos podem se tornar invasivos, então o ideal é mantê-los em vasos ao invés de plantar direto no solo com outras plantas.

Sol

Na fase inicial de plantio e crescimento dos brotos o ideal é deixar o vaso em local com luz indireta se for um clima muito quente. Se o sol não for tão forte o vaso pode ficar em local que pegue sol da manhã ou do fim da tarde.

Quando a planta está mais desenvolvida prefere mais tempo de sol direto, porém não recomendo sol muito quente e durante muitas horas do dia. Um cultivo no sol da manhã ou do fim da tarde, sendo por volta de 3 horas de sol direto é suficiente.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla

O desenvolvimento do trevo é nitidamente melhor quando há sol direto. Apesar dele poder ser cultivado à meia-sombra, nessa condição irá estiolar, o crescimento será mais lento e certamente produzirá menos flores.

Um comportamento interessante dos trevos, e que não deve ser entendido como um problema, é que as folhas se fecham durante a noite e durante o dia abrem novamente.

Rega

Os bulbos do trevo de 4 folhas precisam de substrato levemente úmido, mas sem excessos. Se o substrato ficar encharcado os bulbos podem apodrecer e toda a planta será perdida sem possibilidade de replante. É preciso ter cuidado com as regas e observar bem o substrato, analisando todos os dias se há necessidade de água ou não.

Durante o período de dormência as regas devem ser diminuídas gradativamente e mantidas apenas uma vez por semana ou a cada 15 dias até que a temperatura comece a subir novamente.

Adubos

Os trevos gostam de substrato rico em matéria orgânica, então uma boa rotina de adubação é fundamental para um bom desenvolvimento.

Para o plantio dos bulbos recomendo usar uma mistura de uma parte de substrato pronto de boa qualidade e uma parte de húmus de minhoca.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla

A partir do início da brotação e daí em diante ao longo de todo o desenvolvimento dos bulbos recomendo usar adubo líquido uma vez por semana, alternando uma semana na rega e outra como fertilizante foliar, borrifando toda a planta, evitando apenas as flores.

Durante o período de dormência não se deve usar nenhum tipo de adubo.

Pragas

Os trevos são plantas resistentes, mas há pragas bastante comuns que podem comprometer o cultivo, como pulgões e cochonilhas.

Para saber como combater eventuais pragas que possam vir a surgir nas plantas recomendo a leitura do post Guia de Defensivos Naturais.

É importante não deixar de usar os adubos regularmente quando a planta está com alguma praga ou doença. Os nutrientes vão ajudá-la a suportar melhor os sintomas e a se recuperar mais rápido.

Dormência

Os bulbos do trevo entram em período de dormência, mas depois brotam novamente, então se o trevo aparentar que está morrendo, com as folhas secando e sem novas brotações, não jogue seu precioso vasinho fora.

Há duas formas de lidar com a dormência:

– Quando o período de dormência começar, a rega deve ser reduzida ou interrompida até uma nova brotação começar a surgir. Isso é feito sem interferência nenhuma no vaso, deixando os bulbos plantados como estavam.

– Outra opção é deixar o trevo entrar em dormência e quando parar de dar flores e as folhas secarem completamente esperar 2 semanas e então desenterrar os bulbos e guardar em caixas de papelão ou enrolados em jornal ou papel toalha.

A questão é que os trevos brotam na primavera, então o período de dormência seria durante o outono e inverno ou somente durante o inverno, dependendo do local. Então caso seja usado o método de deixar o bulbo no próprio vaso sem replantar, a rega deve ser interrompida ou reduzida até que a temperatura comece a aumentar novamente. Caso os bulbos sejam desenterrados e separados, o plantio deles deve ser feito também quando o clima começa a esquentar novamente.

Propagação

É possível plantar trevos a partir de sementes, mas não é o processo mais fácil, nem o mais rápido. A propagação é bem mais simples quando feita a partir dos bulbos, já que pequenos novos bulbos costumam se formar próximos aos bulbos maiores, que foram originalmente plantados.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla
Os muitos bulbos que surgem próximos aos bulbos plantados inicialmente

No final do período de dormência os bulbos podem ser desenterrados e separados. Os bulbos menores que se formarem também devem ser replantados e irão gerar novas plantas.

Amuleto

Quando eu era criança fiz um amuleto de um trevo de 4 folhas que eu achei em meio a um monte de trevos de 3 folhas (esse foi sorte mesmo) e eu adorava meu trevinho seco. Agora que eu tenho vários trevos para chamar de meus eu não poderia deixar de fazer outro amuleto.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla

O processo é bem simples. Basta cortar uma folha do trevo rente à haste, deixando apenas uma pequena parte do talo. Para evitar danos à folha é melhor cortar sem se preocupar com o tamanho do talo e depois, já com a folha separada da planta, aparar e deixá-lo mais curtinho.

A folha cortada deve ser colocada dentro de um livro, de preferência grosso, e ficar secando lá por uma semana.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla
Trevo já seco após uma semana no livro

Após uma semana a folha já estará seca e deve ser plastificada. Ela também pode ser colocada dentro de um saquinho plástico, que deve ser deixado sempre na carteira ou na bolsa para atrair sorte.

Trevo de 4 folhas - Bulbos - Oxalis tetraphylla
Amuleto pronto

Eu recomendo muito o cultivo do trevo de 4 folhas.  É divertido, eles crescem rápido, são lindos, é possível fazer amuletos da sorte e ainda podem ser divididos e doados para os amigos e pessoas queridas. São muitos os motivos para amar essas criaturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
%d blogueiros gostam disto: